quarta-feira, 14 de setembro de 2011

FIRMES, CONSTANTES E ABUNDANTES - Pb. Daniel Rosa Dutra


Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. I Co 15.58

INTRODUÇÃO

O texto acima é uma conclusão do capítulo conhecido como o Capítulo da Ressurreição. O Apóstolo Paulo mostra grandes verdades doutrinárias neste capítulo, marcado por revelações importantes acerca deste tão discutível assunto, que já naquela época causava atrito em vários grupos religiosos(Mc 12.18; At 23.6-8). Após uma exposição detalhada e profunda sobre esta doutrina bíblica, Paulo volta-se para a Igreja, alertando-lhes que a certeza da vitória sobre a morte, realizada por Cristo Jesus e a convicção de que ressuscitaremos e receberemos um corpo incorruptível e imortal deve gerar em nós FIRMEZA, CONSTÂNCIA E ABUNDÂNCIA na obra do Senhor.

  1. Portanto

O termo “portanto” é um termo conclusivo, normalmente colocado no início do parágrafo de uma conclusão. O Apóstolo dos gentios conclui seu ensinamento, de modo didático. Paulo discorreu sobre a vitória de Cristo sobre a morte. Eloqüentemente afirmou:

“Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso SENHOR Jesus Cristo” I Co 15. 55-57.

Assim, ele está se reportando à vitória que nos foi concedida, que nos foi dada, que nos foi entregue. Quem poderia vencer esse grande e terrível inimigo? Só Jesus, que agora tem nas mãos as chaves da morte e do inferno(Ap 1.18).



  1. Meus amados irmãos

O Apóstolo João usou com freqüência o termo “amados”. O Apóstolo Tiago usou o termo “irmão”. Paulo neste versículo usa ambos.

Somos amados por Deus – I Jo 2.15

Somos amados pelos irmãos – Rm 12.10

Somos irmãos

Temos um mesmo Pai

Vivemos numa só comunhão

Recebemos a mesma instrução _ Bíblia

Parecemos uns com os outros

Vamos para um mesmo lugar, que o Pai e o Nosso irmão Jesus, está preparando – os céus( Jo 14.2)


  1. Sede firmes (esta firmeza vem da fé-I Co16.13; Salmo 125; Dn 1.8; 3.18)
    1. Ser firme é ser forte
    2. Ser firme é estar fixo
    3. Ser firme é ser inabalável
    4. Ser firme é suportar peso
    5. Ser firme é não se curvar

Há crentes que só reclama: “To fraco”, “Sou o mais fraco”.

Paulo orientou aos efésios: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”- Ef 6.10,11


  1. Sede constante(Rm 12.12; I Jo 2.17)
    1. Ser constante é ser inalterável (não se altera)
    2. Ser constante é ser imutável (não muda)
    3. Ser constante é ser o mesmo sempre
    4. Ser constante é ser persistente
    5. Ser constante é ser perseverante

Há crentes que são inconstantes nos cultos, inconstantes nas orações, inconstantes na obra de Deus, inconstantes nos dízimos e em outras coisas. Muda a todo instante.

Elias era constante no trajar – II Rs 1.1-8

Eliseu era constante no andar – II Rs 4.9

Daniel era constante nas orações (orava 3 vezes ao dia) – Dn 6.10


  1. Sempre abundantes

A vida que recebemos é uma vida abundante - Jo 10.10

Deus nos abençoou com todas as bênçãos espirituais – Ef 1.3

De dentro de nós devem fluir rios de água – Jo 7.37,38

A graça que recebemos é abundante – At 4.33; Ef 2.7

O Seu Espírito não é dado por medida – Jo 3.34

Ø O que é abundante não cessa

Ø O que é abundante não se acaba

Ø O que é abundante é sem medida

Há crentes que nunca podem fazer nada. Sempre cansados e doentes. Se nos dispusermos faremos mais, muito mais. Deus age assim:

“Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera” – Ef 3.20

CONCLUSÃO

Muitos perderam a motivação de realizar a obra do Senhor. Mas se olharmos a grande vitória que recebemos - a vitória sobre a morte - e se tivermos em nossa mente as bênçãos concedidas aos salvos(Hb 6.9), veremos que não há motivos para desanimar. Deus nos dará a devida recompensa. Nosso trabalho não é vão. Gera resultados em nossas vidas, na vida dos nossos irmãos e ainda receberemos galardões quando chegarmos nos céus (Ap 22.12).

Portanto, sede firme, constante e abundante.

Um comentário: